domingo, 17 de junho de 2012

Marcha do parto em casa. Pelo gestar consciente, pelo direito de escolha

O tempo, a história, a modernidade e os homens, nos levaram a acreditar que nosso corpo não é perfeito. Crescemos numa cultura onde nossas mães aprenderam que a cesárea era o melhor método de nascer, a fórmula artificial, era o melhor jeito de nutrir o bebe. Durante mais de 50 anos as mulheres foram desrespeitadas em sua fisiologia. Muito de nossos filhos, e muitas de nós, nascemos de uma cesárea desnecessária ou conveniente para o médico. Outras, sofreram mutilação durante o parto chamado normal. Fomos desestimuladas a amamentar porque nosso leite não era suficiente. O resultado de toda essa violência, aparece na insegurança, no medo de não ser capaz, nas crianças com problemas respiratórios, refluxos, dificuldades de aprendizagem, hiperatividade. E agora? Será que não está na hora de revermos conceitos, de deixar falar o nosso corpo, de respeitar a nossa fisiologia? O corpo não se cala, precisamos parir, precisamos nutrir e acalentar nossos filhos. Se todas as mulheres soubessem que numa cesárea são cortadas sete camadas de tecido, são feitos 75 pontos em nosso corpo, será que elas se deixariam cortar? Nosso útero é parte nobre de nosso corpo, homens não possuem esse misterioso órgão gerador de vida. A episiotomia(corte do períneo), também é um procedimento desnecessário. Toda mulher produz leite, e se for apoiada e encorajada nos primeiros dias, com certeza terá capacidade de amamentar seu filho por muito tempo.Podemos parir, podemos nutrir. É nossa escolha e nosso direito.

Por que negar a uma mulher e a um bebê, esse nascimento lindo?
Precisamos combater a violência obstétrica, precisamos combater a cesárea eletiva. Precisamos combater a separação do binômio mãe e bebe nas primeiras horas após o nascimento. Precisamos combater a falta de apoio dos pediatras e a falta de incentivo a amamentação. As mulheres precisam acordar e entender que o parto é delas. O filho, é delas. Ninguém pode nos dizer qual é a melhor forma para o nosso filho nascer. Ninguém pode nos calar. Precisamos gritar pelo nosso direito de parir. Seja em casa, seja num hospital.
Amamentar é direito da mãe e do bebe.

Um comentário:

Liu disse...

uaaaaau!!!! q texto mais verdadeiro! concordo demais com vc cris!